quinta-feira, 30 de julho de 2015

Livro novo do autor Maurício Gomyde


Oi meus amores!

É com muita alegria que hoje eu venho divulgar o lançamento do livro novo do autor Maurício Gomyde, que será lançado pela Editora Intrínseca no dia 1º de setembro. o/




Surpreendente!
Maurício Gomyde

Surpreendente!
Sinopse
"Surpreendente! - Pedro Diniz tem um desafio e um problema pela frente.
O desafio: filmar um roteiro magnífico capaz de surpreender o público e conquistar o grande prêmio do cinema brasileiro. O problema: não ter ideia de como fazer isso.
Aos 25 anos, recém-formado, Pedro está convencido de que é um sujeito muito especial, que tem a missão de usar o cinema como instrumento para melhorar o mundo. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável. Enquanto comanda o último cineclube de São Paulo e trabalha em uma videolocadora da periferia, Pedro planeja seu próximo filme, a obra que vai consagrá-lo. E, para animar as coisas, conhece a intrigante Cristal, uma ruivinha decidida, garçonete e estudante de física nuclear, que mexe com seu coração. 
A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos Fit, Mayla e Cristal numa longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos". 


Adicione no skoob 




Outros livros do autor



O Mundo de vídro skoob
Ainda não te disse nada skoob
O rosto que precede o sonho skoob
Dias melhores pra sempre skoob
A máquina de contar história skoob


Maurício Gomyde


Nasci em São Paulo, capital. Desde os 3 anos moro em Brasília. Sou brasiliense, é isso! A cidade mais bonita do mundo, sem discussão.Sou são-paulino, geminiano, escritor e músico (compositor e baterista).
Tem 5 livros publicados: "O Mundo de Vidro", "Ainda não te disse nada" , "O Rosto que Precede o Sonho", "Dias Melhores pra Sempre" e "A Máquina de Contar Histórias".


O autor também estará presente na Bienal do livro no  Rio de Janeiro e em dois eventos lá:


Eu não poderia deixar de falar que eu sou fã do autor, já li todos os livros e estou ansiosa para ler este lançamento que parece ser perfeito!!







Resenha: Três semanas com meu irmão


Oi meus amores, tudo bem?

Depois de muito tempo voltei a ler Nicolas Sparks, mas dessa vez foi a história real da própria vida dele, então o livro teve um outro sentido e bem diferente do que eu estava acostumada. 
Este livro foi cedido para leitura pela Editora Arqueiro.



Três semanas com meus irmão
Uma história real
Nicholas Sparks e Micah Sparks

Sinopse
Em janeiro de 2003, Nicholas Sparks e seu irmão, Micah, partiram em uma viagem de três semanas pelo mundo para representar um marco em suas vidas, pois, aos 37 e 38 anos respectivamente, eles eram os únicos membros sobreviventes de sua família. Com as maravilhas do mundo como pano de fundo e muitas vezes dominados por seus sentimentos, o intrépido Micah e o introspectivo Nicholas relembram as aventuras e traquinagens de sua infância e as tragédias que testaram sua fé. Durante esse processo, ambos aprenderam verdades surpreendentes sobre a perda, o amor e a esperança. Narrado com irrepreensível humor e rara sensibilidade – e incluindo fotos pessoais –, Três semanas com meu irmão é um lembrete para abraçarmos a vida com todas as suas incertezas e, acima de tudo, valorizar os tempos felizes e as pessoas maravilhosas que os tornam possíveis.




Não curto muito livros de biografias ou autobiográficos, mas quando vi o lançamento deste livro, e que seria a história real do autor Nicholas Sparks e Micah Sparks,  fiquei muito curiosa para conhecer um pouco mais deste autor Best-seller que todos tanto gostam. 


O autor começa o livro relatando um pouco sobre sua vida, seus cinco filhos e esposa, como é seu dia a dia, divisões das tarefas, e seus momentos de trabalho, ou seja o momento em que ele senta para escrever seus livros. Gostei muito a forma simples de sua escrita e de como deixou claro que ele é normal como todo mundo, que em alguns momentos também lhe falta inspirações para escrever.

E é num momento que ele está cansado, com falta de inspirações para o livro que está escrevendo, que ele vai até a caixa de correio (uma de suas tarefas em casa) e encontra um folheto convidando-o para uma viajem ao mundo. No mesmo momento ele sente vontade de embarcar nessa viagem e tem a ideia de convidar seu irmão Micah.

A partir daí começamos acompanhar a viagem dos dois irmãos, e ao mesmo tempo em capítulos intercalados acompanhamos as lembranças de sua infância, como se a convivência com seu irmão lhe fizesse lembrar de momentos marcantes.

Achei a história dos irmãos Nicholas e Miacah, linda e emocionante. Ao longo das páginas acompanhamos toda história de sua infância, adolescência e adulto, uma história carregada de muito amor, mas também de dor, sofrimento e perdas.

Foi muito interessante acompanhar a viagem dos dois irmãos nessa volta ao mundo, mas também essa volta ao passado. O livro é repleto de fotos tiradas por eles em cada lugar que passaram, isso tornou a história mais emocionante e real.

O livro também conta como ele entrou nesse mundo da literatura, e claro muito do que ele escreve tem a ver com suas vivências, com as dificuldades que passou e com sua vida. Gostei muito de acompanhar esta viagem na vida do autor, pude conhecer de fato a pessoa humana que ele é, seus sentimentos, sua vida e me fez admirá-lo ainda mais.

Parabenizo a editora pela diagramação perfeita do livro e caprichada. A capa está linda e o kit super fofo. A Editora arrasou no kit,  enviou um Moleskine, bottom e mais marcadores.




  

Indico essa leitura principalmente para os fãs de Nicolas Sparks e para quem tem curiosidade em conhecer um pouco mais da história do autor. Vale muito a leitura!






Para conhecer outros títulos da Editora Arqueiro visite o site aqui.




terça-feira, 28 de julho de 2015

Crônica: Mulheres


Oi queridos, tudo bem?!

Hoje estamos estreando aqui no blog uma coluna de Crônicas. E quem vai escrever essas crônicas para nós é a Aurora, nova colaboradora aqui do blog. Espero que vocês gostem, porque eu como fã de grandes cronistas, gostei muito da ideia.
Essa coluna não terá dias definidos, simplesmente será postado quando a autora me enviar o texto, de uma forma bem espontânea e livre. Bora conhecer sua primeira crônica?


Mulheres




Tem ser humano mais cobrado do que nós? 

Mulheres tem que estar sempre de unha feita, cabelo bonito, elegância no nível máximo, educação impecável, temos que ser guerreiras, trabalhar, se sustentar e ser bem resolvidas!!! Temos que ser excelentes motoristas, entender de mecânica, de finanças, de negócios, de tendências mundiais, de política, precisamos ser donas de casa maravilhosas, caprichosas, organizadas, cozinhar bem, precisamos ser namoradas perfeitas, amantes extraordinárias, companhias divertidas, esposas compreensíveis, mães exemplares. Precisamos ser espiritualizadas e se dar super bem com o pessoal mega moderno cheio de gíria ligado em tecnologia e também se dar super bem com nossas avós e seus pontos de vista mais antigos. Precisamos também enfrentar com sorriso no rosto as cólicas mensais, precisamos esconder as tmp e enfrentar dores do parto com desdém. 

Carambaaa, quem disse aos homens e para as outras mulheres que precisamos ser tudo isso e muito mais?

Quero pedir permissão para chorar, chorar porque borrei a pintura na minha unha recém pintada, chorar por um problema que.... Deus do céu: não consigo resolver sozinhaaaa!! Chorar porque quebraram o espelho do meu carro novo ou só porque quero chorar, porque estou me sentindo carente, porque estou me sentindo fraca oras!!!

Quero um dia errar sim na comida e não ser cobrada por isso, quero rir porque o arroz queimou ou porque esqueci do sal no feijão.

Quero ficar uma semana ou mais com a unha sem pintar e o cabelo por retocar sem ser chamada de relaxada.

Quero estar tranquila para pedir para vizinho do prédio para ele colocar meu carro na garagem ou para me explicar o que significa o que é aquele compartimento no motor onde tem um líquido, que nem imagino o que seja, e que diz que está abaixo do nível mínimo sem que para isso eu seja chingada por não entender de mecânica ou ouvir que mulher na direção é perigo constante. Afinal: que problema é esse de não entendermos de motor de carro? E daí que a gente mal saiba ir no posto colocar combustível? Isso fará sermos menos competente na frente da direção que é o que vale mesmo? 

Quero ficar tontinha sem entender nada quando ouvir uma notícia de política mundial sem ser chamada de desorientada.

Quero que me deixem em paz quando eu estiver numa rodinha de mulheres e ficar muda por não estar por dentro do que esta acontecendo na última novela. Porque toda mulher tem que ver novela? Eu não quero, não gosto, não pretendo ver e entre ficar numa rodinha feminina falando de futilidades, quero ficar perto dos homens falando coisas mais interessantes, até porque não existe nada que me obrigue a aceitar a convenção: mulheres de um lado, homens do outro, aliás detesto isso!!! Todo mundo reunido? Porque não ficar todo mundo reunido? Tudo bem que algumas pessoas falem de um assunto, outras de outros, mas para quê essa mania de cada sexo num canto? Que frescura é essa? Vamos ficar todo mundo junto e misturado, quero isso, quero misturar assuntos, quero conviver com meus amigos homens e minhas amigas mulheres sem estar em bolinhas separadas, todo mundo junto, interagindo! Me recuso a aceitar a divisão: mulheres na cozinha, homens na churrasqueira. Que saco isso!!!

Quero também sorrir com a compra de um sapato novo, de uma blusa nova, de um livro sem ser chamada de fútil. Quem disse que gostar de estar arrumadinha é futilidade? O exagero é, o equilíbrio não, aliás, se preocupar com a aparência de maneira equilibrada para mim se chama capricho!!

Quero sim estar numa profissão quase que dominada por homens sem receber piadinhas sem graça, quero gostar de consertar coisas dentro de casa sem que para isso eu crie uma casca dura por fora, quero às vezes fazer cara de "to toda perdida" sem ser chamada de infantil. 

Quero ser fraca, forte, chorona, guerreira, trabalhadora, preguiçosa, dengosa, determinada, quero errar, acertar, aprender, amadurecer, pagar mico... 

Quero ser o que todo mundo é, sem ser julgada: quero ser imperfeita!! 



Aurora