segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Resenha: Mulheres


Oi meus amores, tudo bem?

Hoje vamos falar sobre o livro "Mulheres: retratos de respeito, amor-próprio, direitos e dignidade".
Este livro eu recebi em parceria com a editora Arqueiro e Sextante.



Mulheres
Retratos, de respeito, amor-próprio, direitos e dignidade

Mulheres

Sinopse
Mulheres - Em 2014, a ilustradora Carol Rossetti começou a desenhar mulheres diversas para testar seus lápis de cor. Nunca poderia imaginar que suas criações despretensiosas ganhariam o mundo e iriam viralizar na internet a ponto de se tornarem matéria na CNN.
Com um traço característico e frases inspiradoras, Carol quebrou tabus e espalhou uma mensagem que ecoou em mulheres do mundo todo: somos fortes, merecedoras de respeito e especiais do jeito que somos, independentemente de opiniões e julgamentos alheios.
Agora, essa mensagem ganha o formato de livro e inclui textos sobre os temas centrais abordados em suas ilustrações, como corpo, estilo, identidade, relacionamentos e superação. 
“Existem mulheres negras, brancas, morenas, latinas, asiáticas, indianas, indígenas. Existem engenheiras, donas de casa, prostitutas, senadoras, artistas, executivas, atrizes. Há mulheres cegas, surdas, mudas. Mulheres bipolares, deprimidas, ansiosas.






Este livro é um não ficção, e o que mais me chamou atenção nele de início foram as ilustrações. Depois com o livro em mãos, me encantei com a temática, para cada ilustração a autora nos traz uma mensagem que com certeza nos leva a uma reflexão, é bem interessante.


Os capítulos  são divididos por temas: corpo, moda, identidade, escolhas, amores, valentes e a cada página uma ilustração com sua frase de reflexão. 




Além da mensagem que a autora nos traz, me chamou muita atenção os traços de suas ilustrações, gente o livro é lindo!!






Vários assuntos são abordados em suas ilustrações: mulheres que não são ativistas, que nunca ouviram falar em feminismo, que nunca discutiram racismo. Mulheres que lutam de formas diferentes, a partir de ideias que não conhecemos. Mulheres que têm vergonha de compartilhar suas escolhas por medo de serem julgadas.

Mulheres heterossexuais, lésbicas, bissexuais, arromânticas, pansexuais, assexuais. Mulheres cristãs, ateias, budistas, islâmicas.

Mulheres negras, brancas, morenas, latinas, asiáticas, indianas, indígenas. Existem engenheiras, donas de casa, prostitutas, senadoras, artistas, executivas, atrizes. Mulheres cegas, surdas, mudas. Mulheres bipolares, deprimidas, ansiosas.



É um livro bem gostoso de se ler, as ilustrações falam por si só, mas as frases com certeza completam o lindo trabalho da autora.
É o tipo de livro que nos faz pensar, refletir e até pensar nos nossos atos. Curti muito a leitura.



Visite o site da editora Sextante









sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Resenha: O Conde Enfeitiçado

Oi meus queridos, tudo Ok!

Hoje vou comentar com vocês sobre mais um livro da série "Os Bridgertons". Não é novidade pra ninguém que eu amo romances de época e essa série é a minha queridinha!! O livro foi cedido pela Editora Arqueiro!



O Conde Enfeiçado
Os Bridgertons 6






Sinopse

Em toda vida há um ponto decisivo. Um momento tão tremendo, súbito e impressionante, que a pessoa sabe que sua vida jamais será igual. Para Michael Stirling, o libertino mais infame de Londres, esse momento chegou na primeira vez que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.Depois de uma vida de perseguir mulheres, de sorrir astutamente quando elas o perseguiam, de permitir-se ser apanhado mas nunca deixar que seu coração se comprometesse, necessitou somente de um olhar em Francesca Bridgerton e se apaixonou tão rápido e definitivamente que foi um milagre que pudesse permanecer de pé.Desgraçadamente para Michael, o sobrenome de Francesca seguiria sendo Bridgerton durante só trinta e seis horas mais, já que a ocasião dessa reunião era, infelizmente, um jantar para celebrar suas iminentes bodas com seu primo.Mas isso foi antes e agora Michael é o conde e Francesca é livre, mas ela ainda pensa nele como nada mais que seu estimado amigo e confidente. Michael não se atreve a lhe falar de seu amor até uma perigosa noite, quando ela caminhou inocentemente a seus braços e a paixão se demostrou ser mais forte que o pior dos segredos.


Este livro é o sexto da série Os Bridgertons. Eu estava muito curiosa para ler este livro, porque aqui vai contar a história da Francesca, ela sempre aparecia nos outros livros por comentários da família, já estava casada e vem a ficar viúva. Imaginem a minha curiosidade!!



No início deste livro Francesca está casada com o Conde John e convive constante mente com seu amigo e primo de seu marido Michael Stirling. Depois de uma dor de cabeça terrível John vem a falecer, e Francesca sem ter para onde correr, vai buscar apoio com seu amigo Michael. Mas Ele por sua vez está transtornado, porque terá que assumir os negócios da família e quem sabe até se tornar o Conde, se a Francesca não estiver grávida. Mas o que todos não sabem é que ele carrega um amor de anos por Francesca, e não suporta a dor de não poder ficar com ela. Herdara tudo, o título, mas ela não, isso ele sente que não poderá fazer por respeito ao seu primo.

Diante dos fatos Michael viaja para Índia e fica lá durante quatro anos. Francesca não entende tal atitude dele, justo no momento que ela mais precisava de uma mão amiga ele foge. 
Passando este tempo, Francesca decide que naquela temporada ela voltará a participar dos bailes, não usará mais suas roupas de luto, voltará a usar vestidos mais vibrantes, porque está decidida a conseguir um marido, pois tudo que ela mais quer é ter um bebê.

E é justo neste período que Michael volta da Índia, ele também está pensando em casar, afinal precisa de uma esposa, daria tudo para ficar com Francesca, mas na sua cabeça isso será impossível. 

Michael não tem lá uma fama muito boa, ele é um libertino, frequentou a prostíbulos, já ficou com tudo que foi mulher, e Francesca fará de tudo para ajudá-lo a conseguir uma noiva. O que ela não imagina é que o sonho dele é ficar com ela. E ela o tem somente como amigo.

Aos poucos a relação entre eles vai mudando, e vocês já imaginam o que irá acontecer... É lindo de ver como a história vai se desenrolando e de como o amor dos dois é lindo, puro e verdadeiro. Mas o que impede os dois de ficarem juntos é a questão de Micael ser seu melhor amigo e primo de John..Isso os tortura e os dois resistem...

Este livro pra mim teve o contexto mais diferente de todos, porque Francesca já é casada, ou seja, ela já não é mais virgem, além disso ela ja é dona do seu próprio nariz, toma suas decisões sozinha, é uma mulher muito forte. Além disso, ela tem que enfrentar a situação da perda e da nova paixão que surge.

Preciso salientar que a autora foi muito mais ousada nas cenas de sexo neste livro, não foram muitas, mas as cenas que tiveram superaram todos os outros livros :D

Algo de que gosto muito nessa série, é que os livros estão interligados, e acabamos sempre "reencontrando", personagens dos outros livros ou até mesmo situações que já vimos. Aqui temos a presença de Violet (eu adoro essa mulher) a mãe dos Bridgertons, também apareceu o Collin (teve um papel inportante nessa história), e as filhas Eloise e Hyacinth. O interessante é que a autora nos contextualiza, em qual dos momentos na vida da família que está se passando a história, e para quem leu os outros livros isso é ótimo.


Curti muito a leitura deste livro, bem sou suspeita em falar (risos), a escrita da autora continua impecável, com toques de humor, leitura envolvente e fluída. Mas dentre todos os livros da série o meu preferido continua sendo "O Duque e Eu". Ainda sim eu favoritei este, não tem como não amar os livros da Julia Quinn. <3

Agora é manter a ansiedade para a publicação dos próximos livros da série!! :D










quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Dica de Leitura com Fernanda Rocha


Convergente
Veronica Roth

Autora: Veronica Roth
Editora: Rocco (http://www.rocco.com.br/)
Páginas: 519



Sinopse
"A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. "





Veja resenha de Divergente Aqui e Insurgente Aqui.

 Eu estava apaixonada pela trilogia e o terceiro livro começou como o segundo: cheio de ação. Aqui porém, não são disputas entre as facções, mas sim entre o que existe lá fora da cidade e a cidade em si. 

Tris e mais algumas pessoas conseguem sair da cidade e o que descobrem lá fora da cidade os surpreende, fatos que achavam que era verdade não são, descobrem sobre suas origens, descobrem o que verdadeiramente representa a cidade. 

O livro é cheio de ação e de planos mirabolantes. Tudo é desvendado aqui. O final me emocionou, apesar de eu não ter gostado de uma parte que obviamente não contarei a vocês qual é. 

A trilogia fecha com chave de ouro mas o terceiro livro não entra para meus favoritos como os dois primeiros. Termino a leitura doida de saudade da Tris e do Quatro, querendo virar amiga deles, querendo entrar nessa história cheia de interesses obscuros e coragem por parte dos personagens. 

O livro deixa um recado bem interessante para nossas vidas: como ser fiel aos nossos pensamentos, valores, caráter e como tirar coragem da onde pensamos que não tem. Precisamos ser corajosos nessa vida, precisamos enfrentar de frente nossos medos e nunca trais nós mesmos. 

Deixo a dica de leitura para vocês, leiam e se transformem também.